Dr. Inácio Ventura

Dr. Inácio Ventura - Ortopedista - Quadril e Joelho - Brasília, DF

Fisioterapia ajuda a controlar a dor do impacto femoroacetabular, mas não resolve a causa

Fisioterapia ajuda a controlar a dor do impacto femoroacetabular, mas não resolve a causa

O impacto femoroacetabular é um conflito anormal do fêmur com a cavidade da bacia, ou seja, durante o movimento os ossos das duas estruturas entram em contato quando isso não deveria ocorrer. Se o problema for causado pela má-formação óssea da região, tratamentos conservadores, como a fisioterapia, podem ajudar a controlar a dor, mas não resolvem a causa básica.

Além disso, postergar a correção da doença pode danificar o labrum acetabular e a cartilagem do quadril, o que predispõe ao desenvolvimento da artrose do quadril e pode piorar os resultados dos tratamentos posteriores. Tal quadro pode levar a necessidade de cirurgia de prótese de quadril no futuro.

Quais os tipos de impacto femoroacetabular? 

Existem dois tipos de impacto femoroacetabular, classificados assim pela origem do conflito ósseo.

Os tratamentos possíveis

O impacto femoroacetabular pode ser abordado de forma conservadora ou cirúrgica. Entretanto, as formas não cirúrgicas — fisioterapia, infiltração, medicamentos orais — não resolvem o conflito mecânico (ósseo) presente no impacto do tipo clássico.

A videoartroscopia é o procedimento padrão ouro para o tratamento do problema. Por equipamento endoscópico de vídeo, o ortopedista refaz os contornos do fêmur e acetábulo, trata a cartilagem e a lesão do labrum, além de corrigir outros problemas encontrados durante a cirurgia.

A fisioterapia no tratamento do impacto femoroacetabular

É preciso entender que a fisioterapia conduzida por um bom profissional é parte essencial de qualquer protocolo de tratamento ortopédico. No impacto femoroacetabular não é diferente. Contudo, para pacientes com o tipo clássico da doença, ela pode ser mais efetiva se realizada após o procedimento cirúrgico.

VEJA TAMBÉM:  Infiltrações para a dor: procedimento seguro e eficaz

É possível aliviar a dor do paciente com impacto femoroacetabular com o uso de múltiplas técnicas conservadoras — a fisioterapia é uma delas. Mas pode ser necessário, também, que o paciente restrinja suas atividades esportivas e de rotina que demandem a flexão extrema do quadril, caso contrário, pode haver piora e agravamento do quadro.

Os perigos de não tratar  

A deformidade óssea presente no impacto femoroacetabular clássico pode levar a diversas lesões das estruturas circundantes. Se a deformidade não for corrigida, estas lesões podem piorar, mesmo que o tratamento conservador retire a dor.

Por consequência, no futuro, o desgaste ósseo-cartilaginoso pode levar ao desenvolvimento de artrose grave e gerar a necessidade de uma intervenção cirúrgica, como a prótese de quadril, por exemplo.